Tags

, , ,

No dia 13 passado coloquei aqui no blog as primeiras impressões sobre este tema. (não leu? clica aqui)

Primeiramente, quero deixar claro que prefiro o sistema de pontos corridos ao mata-mata. Mas por diversas vezes me questiono se num sistema de pontos corridos o futebol brasileiro consegue ser representado em sua plenitude.

Afinal, sempre haverá concentração de clubes nos grandes centros econômicos e empresariais. Tanto assim o é que hoje na primeira divisão apenas três clubes não são das regiões sul e sudeste.

E para piorar em razão da Copa do Mundo de 2014 serão construídos estádios de primeira grandeza em regiões que não constam clubes sequer na segunda divisão do futebol brasileiro. (Quero desde já deixar claro que sou contra a realização da Copa do Mundo no Brasil e, principalmente, da forma como está sendo organizada).

Porém jogar dinheiro público pelo ralo é prática corriqueira e de longa data em nosso país!

Talvez por isso que fico disposto a abrir mão parcialmente do sistema de pontos corridos para que haja a realização de um campeonato brasileiro que efetivamente justifique os gastos públicos e que represente o país de chuteiras.

Como seria?

Dividiríamos o país em 4 regiões com seis clubes representando cada região, totalizando um total de 24 clubes. Sendo que numa primeira fase todos os 24 clubes se enfrentariam entre si. Contudo, a pontuação de cada clube é somada e equiparada aos clubes da sua região (como se fossem quatro grupos).

Totalizaria nesta primeira fase o número de 46 jogos para cada clube, ou seja, 46 rodadas. Ao final destas rodadas, os dois clubes de melhor pontuação em sua região estariam classificados para a fase seguinte que seria disputada em formato de “playoffs” ou mata-mata (como você preferir), com jogos de ida e de volta. Até sair o campeão seriam mais 08 rodadas.

Assim, o total de rodadas para o campeonato brasileiro seria de 54. Atualmente o campeonato é disputado em 38 rodadas. E então você vai me questionar e o calendário para todos esses jogos?

Bem, eu sou contrário aos campeonatos estaduais que servem tão somente para manter federações que ajudam a manter o comando da CBF. Mas se mesmo assim a nostalgia não permitir o encerramento dos estaduais eles podem ser disputados com no máximo oito clubes que jogando em pontos corridos (ida e volta) somaria mais 14 rodadas ao calendário nacional.

É possível que tenhas alguns questionamentos. Tais como: e quais seriam as quatro regiões?

A minha sugestão é que seja: 1) Região Sul; 2) São Paulo e Região Centro Oeste; 3) Minas Gerais e Região Norte; 4) Rio de Janeiro, Espírito Santo e Região Nordeste.

E como seria o rebaixamento? Dos dois piores clubes de cada região o último estaria automaticamente rebaixado e o penúltimo disputaria duas partidas (ida e volta) contra o segundo colocado da segunda divisão, onde o derrotado neste confronto disputará a segunda divisão na temporada seguinte.

Então, como seria a segunda divisão? Cada região terá um grupo de segunda divisão que pode ser de 10, 16 ou 20 clubes. O primeiro colocado estará automaticamente classificado para a primeira divisão em sua região e o segundo disputará o confronto citado acima.

Além do  mais, o primeiro colocado de cada região quando do final da primeira fase (pontos corridos onde enfrentará todos os clubes da primeira divisão) seria consagrado o campeão de sua região.

E aí, muita loucura de minha cabeça?

No próximo post pretendo falar de Copa do Brasil e sobre arbitragem.

Anúncios