Tags

Hoje logo que acordei um pensamento me ocorreu:

Quantos sonhos mantemos em cativeiro na expectativa de um resgate?

Mas o que eu estava querendo pensar? Qual era o meu sonho? Com o que sonho? Refleti mais um pouco e me indaguei acerca da razão de deixarmos amordaçados e sufocados nossos sonhos…

Sonhos mantidos presos na esperança, muitas vezes vã, de um dia realizá-los. Mas quais as ações efetivas são realizadas para a concretização dos sonhos? Ah, mas as responsabilidades: trabalho, filho, família, contas a pagar … E daí os sonhos ficam acuados, esquecidos, esperando o momento do resgate!

Logo, outro pensamento martelou em minha mente:

Quantos sonhos diariamente matamos ou simplesmente abortamos?

Pois é. Se não bastasse o fato de não salvar os sonhos, ainda cometemos o crime de matá-los. Ou o que é pior, simplesmente abortamos sem sequer ousar em sonhar!

Rotina! Cotidiano!

O mundo de hoje nos permite sonhar?

E quem consegue sonhar tem a possibilidade de concretizar o seu sonho?

Tantas perguntas e tão poucas respostas … Meno male, acredito!

Apenas não quero perder os meus sonhos, nem o direito de sonhá-los.

Realizá-los?

Só se eu resgatá-los antes do momento fatídico! …

Mas isto já não sei se conseguirei só …

Anúncios