Tags

, , , ,

Numa partida de futebol muita coisa pode ocorrer. Ainda mais quando se trata de um clássico. Mas para o Avaí não ganhar o título no próximo domingo muita coisa terá que acontecer. Repetir o que houve em 1999 não será suficiente para que o rival avaiano consiga o título.

Isto quer dizer que o Avaí já é o campeão? Nada disso! Apenas quero constatar que será muito difícil ele não ser.

Por que?

Primeiro vamos às estatísticas que tanta gente gosta e, às vezes, manipula:

1) Fazem cinco anos que o Figueirense não vence o Avaí no estádio Orlando Scarpelli;

2) Há mais de quatro anos que o Figueirense não vence o Avaí por três gols, ou mais de diferença. E a última vez ocorreu em fevereiro de 2008 e na Ressacada.

E os números recentes o que nos revelam:

1) Sob o comando de Hemerson Maria o Avaí ainda não perdeu, foram cinco vitórias e dois empates.

2) Nestas sete partidas em que o Hemerson foi técnico o time do Avaí não deixou de balançar a rede adversária em nenhuma delas. Sendo que a média é de quase 3 gols por partida.

3) Neste mesmo período de 7 jogos do Avaí, o time do Figueirense não venceu nenhuma partida por mais de três gols de diferença. Sendo que quando fez 3 gols, Camboriú e Joinville, tomou dois e um gol respectivamente. Além de ter ficado duas partidas sem marcar: Criciúma e Avaí.

4) No decorrer do campeonato o Figueirense venceu seis partidas por três, ou mais gols de diferenças, contra Brusque, Metropolitano, Camboriú, Chapecoense e duas contra o Marcílio Dias. Sendo metade delas em casa (Brusque, Marcílio Dias e Chapecoense).

5) Caso o Avaí faça pelo menos um gol (como tem feito em todas as partidas comandadas pelo Hemerson) o Figueirense precisará fazer no mínimo quatro gols e não tomar mais nenhum, situação que somente fez, em casa, contra o Marcílio Dias e Brusque (os dois rebaixados).

6) Lembrando que uma vitória do Figueirense por três gols de diferença leva a partida para a disputa de pênaltis.

7) Neste campeonato só houve um jogo em que o Avaí perdeu por três gols de diferença, contra o Joinvile, em Joinville (quando o técnico era o Mauro Ovelha e foi logo após a derrota do clássico, na Ressacada). E foi a única partida no campeonato em que o Avaí tomou mais de dois gols.

É claro que assim como o lambari é pescado, o futebol é jogado! E uma única partida pode modificar todas as informações acima.

Porém, para o Avaí não ser campeão no domingo ele precisa se esforçar em não ser o Avaí. E ser, quem sabe, um Marcílio Dias, Brusque, ou então o Figueirense dos últimos sete jogos. E mesmo assim, o rival não poderá ser o Figueirense, mas terá que ser o Avaí das últimas sete partidas. E se toda essa junção de fatores ocorrer, tudo indica que a disputa irá para as penalidades máximas. Daí será loteria.

Mas o time de um certo, humilde e bravo Maria não deixará isso sequer chegar perto de ocorrer! Podem apostar!

Anúncios